Um festival de palco e peito aberto para o som autoral do sul do país

Foto: Arthur Fritzen

Por Ana Paula Dornelles

O nome não é a toa. O Grito da Terra é um festival que une pessoas para irritarem a garganta em meio à natureza, enquanto cantam com as bandas que rodam pelo sul do Brasil e que dificilmente tocam nas rádios comerciais.

O Festival iniciou sua trajetória em 2015, quando lançou a ideia de unir música, amizade, amor, cultura e contemplação no interior de Concórdia/SC. Nesses quatro anos de trajetória, mais de 100 artistas já se apresentaram no evento, atraindo um público com sede de ouvir um som de qualidade.

Este ano, o festival acontece nos dias 14, 15, 16 e 17 de novembro e já conta com um lineup que vai de encontro com a expectativa de quem já garantiu o ingresso. Como a própria organização diz, “serão 04 dias de alegria garantida!”. 

O endereço ainda se mantém o mesmo: no camping Amigos de Fragosos. Uma área arborizada, com muito verde, ar puro, rio, corredeiras, espaço para acampamento e estacionamento. 

Nesta edição, o festival fica ainda mais especial, pois é ano de despedida. Por isso, o coração aperta mais forte.  Mas para que o festival de 2019 acontecesse, a organização contou com um financiamento coletivo, arrecadando quase R$ 9 mil. Graças a isso, a expectativa é que o último Grito fique marcado nos corações e memórias de todos.

“Prepare a garganta, limpe a barraca, conserte o furo do colchão, porque o Grito da Terra Rock Festival vem para sua 5ª edição no velho oeste. Cheio de energia e em meio a natureza, a proposta é desligar do mundo lá fora e plugar no 220v da música alternativa.”

Para quem já está com sentimento de ano novo, o festival promete fechar 2019 da melhor forma, trazendo bandas como Mulamba, Pavê e os Postulados, Bagapirata, Gepetos, Pepe Mujica Band, Variantes, Glue Trip, Bike, Vlad V + Máquina Seca, Nobs, Two Step Flow, Não Alimente os Animais, Picanha de Chernobill, The Experience Nebula Room, Ave Sangria, Carlota Joaquina, Mar de Marte e Marrecas River Blues Brothers e Convidados.

Para ficar ligado no som dessa galera toda, acompanhe a playlist do Grito da Terra 2019 e já vá se preparando.

Mas não é só música (se fosse já seria massa demais) que o Grito da Terra proporciona. Durante os quatro dias de festival, o público também assiste a intervenções culturais, participa de oficinas e troca um som no palco livre para jam’s.

Resumindo, é um festival para quem gosta de música, tá cansado de ouvir as mesmas coisas de sempre e não se importa de ficar com os pés descalços na grama. 

Veja um pouco do que rolou em edição de 2017:

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: