fbpx

Conheça uma artista – Sentimentos em arte – Milena Molina

Por Carlos Eduardo Pereira

Com sua arte, Milena Molina tenta transmitir os sentimentos que passam por sua cabeça. O resultado, são artes que tocam e que te fazem refletir.

A artista também busca registrar as coisas belas do cotidiano: “Acho que existe muita beleza no dia a dia, nas coisinhas pequenas que a gente quase nunca vê”.

Conheça um pouco sobre o trabalho dela nesta entrevista:

Conte um pouco sobre a sua história. Desde quando tu desenha?

Meu nome é Milena Molina, eu tenho 21 anos e to cursando o último ano de design na Unochapecó. Atualmente eu trampo como designer mesmo, num escritório aqui em Chapecó. Moro aqui desde os meus 17, vim por causa da faculdade, mas nasci em Erechim no RS.

Acho que eu desenho desde sempre, mas a coisa alavancou mesmo nos meus 10 anos quando eu copiava os personagens de desenho que eu amava. Nessa idade eu queria muito ser quadrinista e animadora. E aí logo fui pegando o jeito e conseguindo criar minhas coisinhas próprias.

"quando comecei esse aqui, o mundo tava tri diferente. ao contrário da interpretação que o contexto atual pode sugerir, esse é sobre não se sentir em casa. às vezes converso sobre como é difícil fazer sua casa ser um lar. e é sobre isso. o que faz da nossa casa ser nosso lar? o que faz a gente se sentir em casa?"

O que tu mais gosta de desenhar?

Sabe que eu nunca parei pra pensar nisso? Acho que o mais recorrente é mulheres, monstrinhos e animais. 🙂 

Como é o teu processo para fazer um desenho?

A maioria das coisas que eu crio vêm muito as coisas que sinto e como eu visualizo elas. Num dos meus últimos trampos meu processo se deu por externalizar a sensação de dualidade que tenho dentro de mim às vezes.

As cores eu uso muita referência de artistas que gosto muito e também procuro escolher sempre tons que passam o sentimento que eu desejo.

Quais são tuas principais referências? Indique algum artista que tu curte. 

Eu sigo muuuita conta artística no Instagram, muita mesmo (risos). Quem quiser ir lá e conhecer os que sigo estão todos super indicados. Mas não tem como deixar de citar o pessoal local daqui que eu tenho muita sorte de ter como amigo, sempre me tiram muitas dúvidas, me inspiram e me apoiam demais.

fabriciorangel1 (Fabrício Rangel – ilustração e design)

cruunis (Bruna Moro – colagens, fotografia e tattoos)

fernandofc_ (Fernando Farias – ilustrador)

mt.sxhmitz (Matheus Schmitz – colagens e ilustração) 

Qual programa tu utiliza para desenhar? 

Photoshop quase sempre, às vezes rola um Illustrator.

Como tu vê o mercado de trabalho? 

Toda área de comunicação e arte do Brasil é bastante explorada. Não é uma carreira fácil, não é lucrativa. E é bom que quem tá entrando nessa onda agora saiba que quase não dá pra ficar rico de arte ou design. Vejo muita gente mais nova super empolgada e ansiosa pra começar a trampar na área, mas é um campo difícil. Mais ainda pras mulheres. 

Ainda é difícil ver mulheres na criação, dirigindo projetos ou tendo sua arte valorizada. É uma luta, e quem tá chegando tem que saber que tá comprando essa briga também. 

meu corpo é minha própria voz gravada que não consigo reconhecer.
tentei por muito tempo ser mais esperta que meus conflitos internos. se não os vejo, não os sinto, né?! com o tempo vira algo como áudio gravado, tocado e questionado: "sou eu aí?" é fugir da própria sombra. meu corpo é minha morada, a única coisa que realmente possuo eternamente. e eu estou sempre em processo de reconhecimento. dedico esse a todos meus amigos que tive que pedir pra apagarem fotos ou nunca apontar a câmera na minha direção e que mesmo sem entender, respeitaram sem questionar.

O que tu almeja para o teu futuro? Daqui há 10 anos, tu quer estar fazendo o quê? 

Formada, eu espero (risos). Ainda tenho muitos planos, penso num mestrado em História da Arte, mas quanto à carreira quero muito aprender mais sobre animação e participar de alguns projetos legais no futuro.

O que mais te inspira?

O cotidiano, gente e meus sentimentos. São sempre temas frequentes demais em tudo que faço. Acho que existe muita beleza no dia a dia, nas coisinhas pequenas que a gente quase nunca vê. E filmes! 

Pra ti, o que é arte?

Eu gosto muito de uma frase do Neil Gaiman que diz algo como, “fazer arte é sentir que se está pelado numa rua movimentada” (risos), algo assim. Acho que é muito sobre técnica, mas é muito sobre coração. Sobre expor o que tem na gente e nisso se sentir meio pelado mesmo, mas ao mesmo tempo é gerar essa identificação, ou essa tristeza, ou o riso, ou a revolta. Em todas as formas de arte a gente procura compreender um pouco mais da vida. Pelo menos é assim que eu vejo. 🙂

Acompanhe o trabalho dela no Instagram e veja mais artes no Behance.

Instagram.com/pmilenamolina/

Behance.net/pmilenamolina

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: