Banda Mulamba se apresenta por Santa Catarina pela Rede Sesc de Teatro

Fotografia: Duda Dalzoto

Regada de representatividade feminina, força e poesia, a banda curitibana Mulamba une influências que vão do rock à música erudita.

Juntas desde dezembro de 2015, Amanda Pacífico (voz), Cacau de Sá (voz), Caro Pisco (bateria), Érica Silva (baixo, guitarra e violão), Fer Koppe (violoncelo) e Naíra Debértolis (guitarra, baixo e violão) são contundentes em reiterar os anseios e as inquietações de quem transforma a luta pela igualdade de gênero em batalha diária.

O sexteto conquistou visibilidade após a repercussão do vídeo “P.U.T.A”, que já ultrapassou 2,9 milhões de visualizações. A gravação traz uma atmosfera sombria para falar sobre a violência contra a mulher, que também se tornou um dos hinos do empoderamento feminino.  Mas elas não se prendem a esse rótulo. Suas composições também traduzem temáticas de cunho social e político.

A banda já participou de importantes festivais nacionais como o Psicodália (SC), Soma Sonora (SP), SIM São Paulo (SP) e Festival Vento (SP). Foi indicada à categoria de “Melhores Instrumentistas”, no Women’s Music Event 2018.

O primeiro álbum da banda, foi lançado no fim do ano passado e traz letras regadas de mensagens fortes e impactantes, capazes de causar arrepios e, ao mesmo tempo, incomodar.

“Eu sou o mastro da bandeira, da revolução.
Os restos do cavalo de Napoleão.
Eu sou a brasa que matou Joana d’Arc, as cinco balas de John Lennon”.

E para que mais pessoas tenham a chance de prestigiar a banda subindo ao palco, o grupo circula na Rede Sesc, de 21 a 30 de março, com apresentações gratuitas em Joinville (21/03), Jaraguá do Sul (22/03), Itajaí (23/03), Florianópolis (24/03), Laguna (25/03), Lages (27/03), Concórdia (29/03) e Chapecó (30/03). A duração de cada show é de 1h e a classificação é 16 anos. Os ingressos podem ser retirados no Sesc, uma hora antes do evento.

“Estamos super empolgadas pra nossa maior sequência de shows até agora. Após o show do Psicodália, estamos com energias positivamente carregadas pra fazer de cada show único. Retornaremos bem felizes e com saudade em algumas cidades e também descobriremos como serão as trocas em lugares onde ainda não tocamos. Os shows serão leves e intensos, pensamento aberto e papo reto, daquele nosso jeitinho de falar sobre a realidade sem esquecer das energias do amor”, diz Fernanda Koppe.

Confira mais informações no site do Sesc.

Sobre o projeto Rede de Teatros Sesc

A Rede de Teatros Sesc realiza a cada mês uma turnê estadual trazendo espetáculos nacionais e filmes que se destacam pela qualidade, pluralidade e inovação artística. Ao longo do ano a Rede promove também outras atividades culturais em cada cidade, para todas as idades, nas áreas de música, literatura, dança, teatro, circo e cinema. A programação acontece nos Teatros Sesc de Chapecó, Concórdia, Lages, Laguna, Itajaí, Joinville, Jaraguá do Sul e Florianópolis e pode ser acompanhada mensalmente pelo site do Sesc.

No ano passado, a Revista Artemísia entrevistou a banda logo após sua apresentação no festival Psicodália. Confira em:

Um grito, várias vozes

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: