As Cartas – Coragem

Desenho: Amanda

Tu pode ler ouvindo essa música.

A incongruência das relações me faz pensar que somos todos rostos com semblantes conflituosos e por inúmeras vezes vazios
Procuramos as formas mais verdadeiras de demonstrar quando, no fundo, nossas demonstrações não passam de miragens das nossas emoções mais profundas
Existem sempre maneiras diferentes de vivenciar e essas vivências se tornam vagas
Cada vez mais a insegurança paira sobre a cabeça pensante dos que se arriscam a acreditar que possam existir momentos que façam valer tudo
Esses momentos devem existir e provavelmente se escondem no vão entre o medo das palavras fincadas nas bases relacionais flutuantes&na somatização do não dito
Parece que há um medo de nos olharmos no espelho e nos enxergarmos como crus
Sendo que esquecemos que o amadurecimento é um processo tão longo e assíduo quanto a chegada da pigmentação branca de nossos cabelos e o enrugar de nossa pele
Nesse aprendizado constante e cheio de bifurcações, que não deixemos esbranquiçar e enrugar os caminhos simbólicos que levam os sentimentos até a coragem de vivê-los

A CRUEZA DAS RELAÇÕES É SEMPRE ASSIM TÃO, CRUA?
SEMPRE HÁ UMA DUBIEDADE DE INTERPRETAÇÃO NAS ENTRELINHAS DE CADA RELAÇÃO.
NADA É EXATAMENTE O QUE PARECE SER, PORQUE O QUE PARECE SER É SÓ UMA PROJEÇÃO DE NOSSAS CABEÇAS.
O QUE NOS RESTA APENAS É CONFIAR EM NOSSAS INTUIÇÕES, POR MAIS QUE ELAS NEM SEMPRE ESTEJAM CERTAS OU MESMO QUE NUNCA SAIBAMOS SE ELAS ALGUM DIA ESTIVERAM CERTAS.
CONTINUEMOS OBSERVANDO CALADOS ENQUANTO VIVENCIAMOS TODAS AS COISAS QUE NÃO CONSEGUIMOS CONTROLAR, ALÉM DE NÓS MESMOS.

@guicavichioli – www.behance.net/gallery/92519601/CRU

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: