fbpx

As Cartas – Cíclico

Foto: Amanda

Tu pode ler ouvindo essa música.

Minha mente não se constitui por terrenos desabitados
O que habita em mim fica escondido aqui dentro
As coisas aqui de dentro sempre se abrem quando eu deito
Quando eu deito na minha cama é o momento em que sumo e eu o valorizo mais que tudo
Eu sempre dou valor pra tudo muito mais do que gostaria
Na verdade o que eu gostaria mesmo era ser vazia
Infelizmente vazia eu não sou e vivo cheia de certezas
Mas minhas certezas têm mais dúvidas que eu posso contar
Parece que nenhum recinto abre espaço pra contar o que sinto
E então o que eu sinto sempre fica pra depois
Eu não queria deixar tudo pra depois, mas do amanhã eu nem sei o que esperar
Espero mesmo que eu não perca muitas coisas nesses lugares onde passo
Eu não sei direito qual o lugar onde eu gostaria de estar
Só estou perdida entre o espaço e o tempo
E o tempo parece sempre curto demais pra expressar
Mas com as minhas expressões eu já não lido muito bem
Eu queria era ficar bem e deixar tudo passar
As coisas todas passam, mas eu sempre fico
Eu fico esperando que as coisas desmoronarem pra intervir
A minha intervenção tardia sempre causa falhas
Sigo falhando nas relações que construí e nas relações que ainda construo
Tento me construir depois de desconstruir pra que sempre hajam ciclos
Esses ciclos fazem meus pensamentos ocuparem todos os meus terrenos desabitados
Mas minha mente não se constitui por terrenos desabitados…

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: