Caostropi assume sua juventude e a busca pelo amadurecimento em seu primeiro single: “Dia do Fogo”

Capa do Single. Por: Bárbara Massuela

Por Renan Bernardi

As pessoas que nasceram entre o final da década de 80 e o começo do século XXI, mesmo no Brasil, tem grandes chances de ter acompanhado, gostado e se influenciado pelas diversas ondas do que foi enquadrado e definido como rock alternativo, que vieram surgindo fortemente principalmente a partir dos anos 90.

Desde os britânicos do Radiohead, Oasis, Blur, The Verve e depois, Arctic Monkeys, Franz Ferdinand e até mesmo os americanos dos (The) Strokes e uma gigantesca vertente de bandas semelhantes e diferenciadas que apareceram pelo mundo todo, como Portishead e Warpaint, movimentaram a cabeça de muitos jovens brasileiros de diferentes décadas, muito pela influência da MTV, mas também pela pesquisa independente na internet, e ecoam em sonoridades ainda em atividade pelo Brasil.

O passado dessas influências aqui no Brasil vai desde Los Hermanos, Gram e até Cansei de Ser Sexy e Vivendo do Ócio, passando por diversos outros exemplos que também foram surgindo e que pode já ser do conhecimento dos que leem.

Assumindo essas e outras influências (mesmo sem se importarem tanto em discuti-las), a banda Caostropi, formada por cinco rapazes de diferentes municípios do interior de São Paulo, mostra como essas sonoridades ainda conversam com a juventude.

Mas, ao mesmo tempo, eles buscam se desvencilhar desse “rock jovem” e mostram ter um olhar maduro sobre o próprio país e continente, tomando para sua arte toda a carga de tensão típica do terceiro mundo e incluindo elementos das sonoridades aqui desenvolvidas para construir a sua identidade.

Tendo, como bem disse o guitarrista da banda Ricardo Cortizu, “os ouvidos com a memória muscular calcada no rock alternativo”, a Caostropi parte para uma pesquisa de aprofundamento na cultura latino-americana e as suas formas de expressão para chegar em “Dia do Fogo”, o primeiro single da banda.

Produzido em um sítio em Itapuí-SP nos dias pré-pandêmicos, “Dia do Fogo” foi gravado remotamente, já durante a quarentena. O single antecede o primeiro álbum da banda, que tem previsão de lançamento para outubro deste ano.

Caostropi é: Rafael Ferrucci – guitarra/vocal; Ricardo Cortizu – guitarra/sampler; Rodrigo Padula – baixo; Vinicius Kirby – percussão e viola, Vitor Martins – bateria.

Acompanhando o lançamento, o clipe contou com a colaboração ativa de Henrique Faria na direção e edição do videoclipe, e da artista visual Bárbara Massuela no conceito, que também desenvolveu a produção da capa do single.

Ouça “Dia do Fogo” também pelo Bandcamp ou pelo Spotify.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: